terça-feira, julho 14, 2009

REPERCUSSÃO: REPRESSÃO NA FLIP

por enquanto, é a postagem mais comentada deste blog que vai completar três aninhos de existência, logo mais. até o momento são dezoito comentários. muita gente apoiando, achando absurdo. alguns outros já me mandaram eu me foder, disseram que tem que prender mesmo e acabou.

e você, meu amigo, o que acha? não podemos ocupar as ruas, divulgar nosso trabalho? devemos aceitar a repressão?

acho que, mais do que os visitantes do blog, os parceiros de Literatura e Poesia deveriam se manifestar. não apenas no meu blog, abram um espaço para discussão no blog de vocês. mas isso não pode passar batido. é mais uma ameaça ao nosso direito de expressão artística e cultural. já nos silenciaram por tempo demais. agora não podemos mais nos calar.

para ver a repercussão, nos comentários clique abaixo:
http://efeito-colateral.blogspot.com/2009/07/coisa-mais-feia-da-flip-repressao.html

ou desça até a postagem da sexta-feira, 10 de julho.

rodrigo ciríaco

3 comentários:

João Paulo Parisio disse...

Rodrigo, edito um experimento literário em forma de revista e pertendo inaugurar no próximo número uma seção chamada "Faíscas", onde poderia - gostaria de - abrir espaço pra sua denúncia. O Que você acha? Pra conhecer melhor o nosso trabalho, dê um pulo no blog da Pensamento. um abraço

Lys disse...

Isto é a nossa falsa democracia. Pura repressão maquiada, estive na FLIP, inclusive conversei com alguns poetas, pude comprovar a veracidade dos fatos.
Reforço ainda que, o que ocorreu na FLIP 2009 foi um abuso de poder, uma ofensa aos direitos elementares dos cidadãos. Infelizmente um problema que é de ordem social e está baseado na contradições do estado.
Fica aqui meu Protesto.

Ricardo Alfaya disse...

A perseguição em geral a vendedores ambulantes é uma coisa que me vem causando indignação há muitos anos. Ainda mais que todos sabem que o mercado de trabalho não tem como absorver o amplo excesso de mão-de-obra existente. Porém, quando esse tipo de violência se volta contra escritores ou mesmo contra livreiros de rua, considero intolerável. O relato do que ocorreu na FLIP de Parati revela um show de arbitrariedade dos organizadores, da prefeitura local e da polícia municipal daquela cidade. Abcs, Ricardo Alfaya.