sexta-feira, março 26, 2010

NOTÍCIAS DO FRONT

policiais disparam contra professores - 26 de março 2010

hoje foi um dia foda.

começou de manhã. tive que levar meu pai pra fazer um exame nada legal. explico: tempos atrás meu pai teve suspeita de câncer. tratou, nada grave. ficou bem. mas agora tem que fazer um acompanhamento anual, com um exame super chato. ele não fica nada bem no dia. fui acompanhá-lo.

trânsito infernal pra chegar até o médico, saímos de casa com uma hora e meia de antecedência e ainda chegamos atrasados. logo chegou, entrou. eu fiquei na sala de espera do consultório.

era meio-dia e meia.

e impressionante, da meio-dia e meia, até umas duas e meia da tarde, a merda da tv ligada no canal da record, num som alto, não parava, um minuto sequer, de falar do caso isabella/nardoni. te juro, não parou um minuto. levei um livro, tentei estudar, saí da sala, voltei. e nada. só aquela porra toda, sem assunto, mostrando o fórum, requentando a mesma imagem quinhentas mil vezes. e as pessoas do consultório comovidas, prestando atenção...

puta-que-pariu. na boa. o caso é sério, a justiça é necessária. mas, precisa tudo isso?

não há nenhum outro problema que mereça destaque, debate no país?

enquanto isso, minha cabeça a mil, lá dentro do consultório do meu pai. exame demorado. e já pensando em outra parada. que eu estava atrasado. para a Assembléia Ato dos professores.

liguei para um camarada da escola, professor, para avisar que iria atrasar, para saber quem tinha ido da escola. até aquele momento, só ele.

puta-que-pariu!

meu pai saiu as três e meia da tarde do consultório. no exame, algumas coisas para biópsia. inicialmente, nada sério. mas é aguardar. fomos embora pra zê-éle correndo, eu já com a cabeça em como ia fazer pra chegar no morumbi. e a porra do trânsito. e o carro não andava na radial. e chuva.

resultado: cheguei no canga-city as cinco da tarde. dia praticamente perdido. não ia mais dar pra ir no ato.

a solução foi entrar em contato com o povo que estava por lá. a de lourdes, companheira professora da Cooperifa e o prof. paulo, da minha escola.

e as notícias não eram nada animadoras.

primeiro: manifestantes cercados. barricadas de concretos, cordões policiais com motos, tropa de choque. um caminhão(!). e bloqueio. ninguém podia se aproximar do Palácio dos Bandeirantes.

e o bicho pegou.

gás-de-pimenta. bomba de efeito moral. bala de borracha. paulada, pancada. pessoas machucadas. e revolta. de lourdes me deu notícias que machucavam, doíam no coração. o paulo não me animava. e a tv...

bom, a tv mostrava a porra do caso isabella.

já disse, nada contra. mas porra, só se fala nisso. que exploração de merda. há outras coisas - tão importantes ou mais - acontecendo nesse mundão afora. será que mais nada interessa? que merda, que merda...

e de solução da educação, nada feito. o governo recebeu, finalmente, uma comissão. mas, ao que parece - pelo menos está na folha - pediu que a greve terminasse para negociar. a comissão disse que a greve termina após a negociação, o que é mais lógico. impasse. nada resolvido.

a greve continua. a revolta também.

e eu, "são e salvo" por infelizmente não ter ido até o ato de hoje, estou com o coração e a alma machucados, em solidariedade a vários colegas feridos no ato.

governo de merda, covarde!

a batalha continua. a raiva também.

não desistiremos...

direto do front,

r.c.

Um comentário:

Lua disse...

trincheira