domingo, setembro 06, 2009

VIRA-LATA

sou um cão vira-lata
meu caminho é sem dono
minha casa qualquer telhado
minha rua tem todos os nomes
minha televisão é da padaria.

muitos não me gostam
me chamam de vagabundo, demente,
falso, estúpido, insensível e desgraçado
não sabem que eu sou é carente
por isso vivo abanando o rabo
pra qualquer agrado

mas não se enganem:
nas trancas ninguém me prende
estou solto. nas quadras, livre
leve e sujo. a noite é minha morada
a lua minha amiga. o dia, minha travessia
e assim eu prossigo.

pena que a carrocinha me persegue!
ainda hoje pega no meu pé
quer por que quer me transformar em sabão.

tudo bem, eu entendo. é difícil largar o osso
mesmo quando não se tem mais carne, sangue
ou coisa que valha pra ficar brigando.

eu sei, isso é típica atitude
de cão, cadela vira-lata:
a gente adora fuçar no entulho
revirar lixo. ladrar mas não morder.
brigar mas não viver.
a gente adora ficar na merda!

2 comentários:

Ariana Guides disse...

puxa vida que legal!

eu hoje tô me sentindo assim!

R. disse...

o olho na rua