segunda-feira, outubro 23, 2006

Final (de semana) Feliz - 3

Folhas de Tamarineira
rodrigo ciríaco

Certo dia despertei
Iluminado
Pensava ter sido a janela
Deixada aberta
Invadida agora pelo Sol
Companheiro de minha face
Em meu quarto.
Mas não, neste dia
Não fora tão simples
Quanto apenas ter acordado
Havia mais, muito mais
Havia a sensação de se ter emergido
De um profundo sonho.

Nele, homens e mulheres não brigavam
Mas conversavam, liam e declamavam
Contos, poemas, fatos recordados,
O real e o imaginário.
Falavam sobre literatura.

O que antes aparecia
Como uma dama solitária
Por vezes vazia
Tomou corpo,
Voz, sentido e melodia.
Revi e ouvi autores
Diretamente saído dos livros.
Alguns mais interessantes do que outros
Mas digo: todos foram indispensáveis.

E do simples abrir de uma porta a outra
Aparecia eu em uma casa outra
Fantátisco e inexplicável
Como só os sonhos conseguem ser
Imprevisíveis.

Estava num bar
Havia poucas mesas
Mas muitas pessoas
O churrasco corria a solta
Mas não nos fartávamos
Apenas de comida.
Homens, mulheres e crianças
Sambavam embaixo de uma árvore
Que não era a Tamarineira
Mas trazia a força da benção
De seu patuá e faziam
Da poesia guardiã.
Era o Samba da Hora

Cantavam versos, novos e antigos
Criando o clima de encontro
De desencontrados amigos
Era pura alegria.

Neste sonho
Homens e mulheres
Não viam a cor da sua cor
Mas se olhavam nos olhos
E se abraçavam.

Provocavam uma imensa chuva
de lágrimas, de alegria
Em plena primavera
Garantindo assim farta colheita
nos próximos verões, outonos e principalmente
nos invernos.

Estava embriagado.
Sambava sobre o degrau
Mas a sensação era de quem estava
Nas nuvens.

Acordei.

Demorei para me recompor
Demorei para me levantar
Quando consegui, cheguei a sala
Olhei e pensei:

Esta calça pendurada
Esta camiseta suada e engordurada
Este caderno de anotações
Estes livros autografados
Este cinto desajeitado
Este sapato virado
Este aparelho portátil disparador de flashs
Estas fotos
Apenas confirmou:

Sim, foi tudo um sonho
Mas foi principalmente
Realidade.



"Parabéns à você... É tudo nosso, é tudo nosso, é tudo nosso. Uh Cooperifa, Uh Cooperifa."

Crianças no Aniversário da Cooperifa

2 comentários:

Escritor Sacolinha disse...

Isso mesmo Ciríaco. Tamos juntos rapá.

Humildade Vem do Berço ! disse...

Parabéns! Eu também estava nesse final (de semana) Feliz graças a Deus.
Abraço.