segunda-feira, fevereiro 11, 2008

Novos crimes de guerra

Oficialmente, hoje foi o meu primeiro dia na escola.
Oficialmente ou oficiosamente, pois o que consta é que os professores só voltarão, pelo menos no estado, a partir do dia 13.
Tudo bem, não fujo do trabalho. Principalmente quando se trata da Escola. O que não gosto é de ser feito de bobo. Sair da Vila Monumento, no Ipiranga, cruzar a cidade pra chegar na Vila Cisper, Zona Leste, as 08:hs da matina e... ser um dos primeiros a chegar.
Lá pelas 09hs horas é que a Diretora da escola se dignou a aparecer. Ligando. Mandou os professores irem para a biblioteca... estudar.
Não, não é um conto.
É o país da piada pronta.
Principalmente quando o material a ser estudado é a Quarentena, "recuperação" de seis semanas do governo do Estado.
Sinceramente, eu não sei como tem colegas professores que se dão ao trabalho de preparar um material daquele. Não que não tenha conteúdo, qualidade mas, é raso. Sem aprofundamento. Garanto que um bom planejamento escolar, com cada escola avaliando as suas dificuldades, problemas e organizando uma intervenção teria um efeito melhor e mais positivo do que esta solução mágica que o governo nos está enfiando goela abaixo.
Se não bastasse isso, um filme, parece reprise passa na minha mente.
Chuva. Salas alagadas. Paredes emboloradas. Lousas descascando.
Isso mesmo, parece que a escola está se desmanchando.
Também, choveu bastante comentou uma professora. Eu falei: a escola é de papelão, de açúcar.
Talvez de areia, como aqueles prédios que caíram no Rio eu acho, lembra?
O mais f... é que a Escola foi reformada. Reforma entregue em início de NOVEMBRO do ano passado. Nem QUATRO MESES se passaram.
CUSTO da reforma: 537.000,00.
MEIO MILHÃO DE REAIS.
E já está daquele jeito. Amanhã eu tiro "novas" fotos para vocês entenderem.
Sabe qual a preocupação dos dirigentes da escola? Com as poças de água que estão se formando dentro da sala.
- Olha, tem que puxar toda hora com o rodo. É perigoso formar mosquito da Dengue aí.
Parece brincadeira, não parece?
Tô cansado de ouvir dizer que a Escola é o nosso futuro.
A gente tem que parar de brincar com a Educação.
Pais, alunos, comunidade: não dá pra esperar do governo. A gente tem que cobrar.

Prof. Rodrigo
Direto do País da piada pronta.

2 comentários:

Michele Prado disse...

Parece brincadeira, mas professor que reclama muito acaba sendo boicotado na escola. Foi o que aconteceu com a minha mãe. Ela tentou colocar ordem na escola em que trabalhava (estava no cargo de coordenadora) e os diretores colocavam empecilho em ABSOLUTAMENTE TUDO o que ela fazia. Entravam e iam embora quando bem entendessem... e aí de quem reclamasse.

rodrigo ciríaco disse...

Oi Michele,
É uma situação realmente complicada, delicada. Principalmente quando se tem a impressão de que estamos sozinhos na escola, no que se refere a "ir além" da sala de aula, batalhar por outras coisas.
Abraço