segunda-feira, maio 23, 2011

DIÁRIO DE BORDO

Há dias demais que não escrevo nada por aqui porque estou usando de outros meios, locais para escrever: meu livro, um diário. Emails. Nada de muito especial, mas totalmente de muito pessoal. Porque este é o momento, já disse antes. Refletir sobre a minha vida. E há coisas, nem sempre novas mas permanente presentes, que a gente quer falar mas não compartilhar. Então escrevo, mas não neste espaço, não neste local público a qual qualquer um pode acessar, ficar zé-povinhando o que te acontece e nada dizer, como um animal que observa o sofrimento, a vida do outro dentro da jaula e, depois vai embora. Pois bem, aqui não é zoológico. Apesar de saber que estou sendo observado cotidianamente dentro desta prisão que são as redes sociais: twitter, blogs, faces. Mas que dependência maluca é essa, não? Pois bem, eu quero romper esta prisão. E se for para eu me criar um cárcere, que seja o meu cárcere privado. Isolado. Sem ninguém pra me romper o sossego. Até porque quem se importa se temos paz ou não? Poucos, eu sei.

Um comentário:

Vander disse...

O que precisares mano, to ai...

Abracios força pra ti companheiro...


xXx